UniRuy e Hemoba promovem campanha de doação de sangue no campus da instituição

Visando aumentar a captação de doadores e incentivar a comunidade acadêmica na cultura da doação de sangue e medula óssea, a UniRuy recebe nesta semana, nos dias 23 e 24, das 8h às 17h, a unidade móvel do Hemoba, o Hemóvel, em seu campus na Avenida Paralela, n 3172. Para doar, não é necessário agendamento prévio; os atendimentos serão realizados por ordem de chegada. Os voluntários devem apresentar um documento de identificação com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional.

A parceria com o Hemoba integra um dos principais projetos de responsabilidade social da UniRuy, o Universidade Cidadã. Através deste projeto, são promovidas ações internas e externas que beneficiam tanto a formação da comunidade acadêmica quanto a comunidade externa, com foco em iniciativas preventivas. “Este projeto exemplifica nossa visão educacional que vai além da sala de aula, promovendo a formação de cidadãos conscientes de seu papel na construção de uma sociedade mais inclusiva e humana”, afirma Silvia Gonçalves, pró-reitora da UniRuy.

Rodrigo Araújo, reitor da UniRuy, complementa: “É nosso dever, como instituição de ensino, formar cidadãos capazes de transformar o mundo em um lugar melhor. Por isso, é essencial envolver nossa comunidade acadêmica em campanhas importantes como a de doação de sangue. A atitude de cada pessoa pode ter um grande impacto na sociedade.”

Para doar sangue, é necessário atender a alguns requisitos: estar em boas condições de saúde e alimentado, pesar mais de 50 kg, ter entre 16 e 69 anos, e ter dormido pelo menos seis horas na noite anterior. Além disso, não se deve ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas antes da doação nem fumar por pelo menos duas horas antes do procedimento. Voluntários menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsável legal, e idosos acima de 60 anos só podem doar se já tiverem doado anteriormente.

Durante a campanha, os voluntários também podem se cadastrar como doadores de medula óssea. Para isso, é necessário ter entre 18 e 35 anos, estar em bom estado de saúde, não possuir doenças infecciosas ou incapacitantes, e não ter doenças neoplásicas (câncer), hematológicas (do sangue) ou do sistema imunológico. O voluntário preencherá um formulário com dados pessoais e fornecerá uma amostra de sangue de 5 ml para testes de compatibilidade. Os dados e os resultados dos testes serão armazenados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME).

Fonte: Camila Anjos Assessora de Comunicação