Rodoviários aprovam estado de greve no transporte público de Salvador

A diretoria do Sindicato dos Rodoviários de Salvador decidiu na manhã desta quarta-feira, 22, aprovar o estado de greve, primeiro passo para os trabalhadores cruzarem os braços por tempo indeterminado na capital baiana. A categoria descartou a proposta oferecida pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros, que representa os donos das empresas de ônibus, apresentada na última reunião entre as partes mediada pelo Ministério de Trabalho e Emprego (MTE).

Antes da assembleia, o presidente dos trabalhadores, Hélio Ferreira, revelou para a reportagem de A TARDE que o diálogo com os empresários não tem apresentado avanços. A expectativa, caso não haja acordo na reunião agendada para a quinta-feira, 23, com o MTE, é de greve por tempo indeterminado.

“Durante esse período de mais de 60 dias temos preparado a categoria para uma possível greve geral. Já esgotamos a mesa de negociações com os empresários. Recomeçamos as negociações no MTE, Ministério de Trabalho e Emprego, já tivemos uma reunião lá, e aqui a gente já começou a afunilar a campanha, fazendo as assembleias, que é para correr o rito jurídico já que vamos submeter a assembleia a autorização do estado de de greve e a possível convocação da última assembleia para a greve, ou para o acordo. Até lá nós temos esse espaço de tempo que possa se construir uma proposta que contemple os trabalhadores e apresentar aos trabalhadores para que eles decidam, ou pela greve, ou pelo acordo”, disse Hélio.

Inicialmente a pauta de reivindicações da campanha salarial dos rodoviários contava com 44 pontos. Após 10 rodadas de negociações com os empresários, o sindicato reduziu para 22 pontos que a categoria considera importantes e inegociáveis. “Nós temos a consciência de que uma pauta de negociações de todas as categorias, todos os movimentos, ela nunca se resolve 100%. Mas, resolvendo uma parte em uma hora, outra parte em outro tempo. Como forma de flexibilizar, reduzimos em 50%  a nossa pauta de 44 para 22 itens apresentamos já, lá no Ministério do Trabalho, vamos sentar novamente pra ver qual será a resposta dos empresários. Mas, a forma como os empresários estão fazendo, estão empurrando a categoria para a greve na cidade de Salvador”.

Uma nova assembleia está prevista para às 15h desta quarta-feira, na sede do sindicato. Os trabalhadores devem bater o martelo em relação ao movimento grevista. Nesta quinta-feira, 23, a categoria se reúne com o representante dos rodoviários no MTE. Caso não haja uma contraproposta satisfatória a expectativa é de paralisação nos próximos dias.

Fonte Andreza Pereira Jornalista  A Tarde