Secretaria Municipal de Saúde elabora Plano de Contingência para enfrentamento da dengue, zika e chikungunya.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) fez a atualização do Plano de Contingência Municipal para Enfrentamento das Arboviroses, por meio da articulação das diretorias de Vigilância em Saúde, Atenção Básica e Regulação, Controle e Avaliação do SUS, diante do estado de alerta epidemiológico para o aumento das arboviroses – dengue, zika e chikungunya – no município.

O objetivo da elaboração do plano é alinhar e desenvolver ações de enfrentamento e controle do Aedes nos próximos anos e a atualização é feita periodicamente, considerando a realidade local, a transformação das cidades em meio ao crescimento populacional e também o surgimento de novas políticas públicas e prioridades estabelecidas.

Visando alinhar essas estratégias para conter o avanço das arboviroses e a ocorrência de óbitos no município, a equipe da SMS está engajada na efetivação das ações previstas pelo plano, visando eliminar a proliferação de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

“É de fundamental importância que o plano elaborado seja colocado em prática, a partir do cenário epidemiológico atual. Serão desenvolvidas ações pelo município nos eixos da vigilância epidemiológica, laboratorial e entomológica; assistência à saúde; mobilização social, visando transmitir as orientações à população”, afirmou a diretora de Vigilância em Saúde, Larissa Pimentel.

A partir do plano de contingência, algumas ações já estão em prática, como:

  • Atividades de eliminação mecânica e tratamento de criadouros, redução de pendência (bloqueio focal/bombas costais) nas áreas delimitadas, com o objetivo de completar cada área em, no máximo, duas semanas;
  • Ações de bloqueio de casos com utilização de UBV portátil nas áreas delimitadas (peri e intradomiciliar) onde houve ocorrência recente de casos suspeitos de dengue;
  • Ações educativas, busca ativa e investigação dos casos;
  • Mobilização das equipes para sensibilização da população;
  • Mutirão de limpeza;
  • Levantamento do índice de infestação;
  • Capacitação dos profissionais da rede para o manejo clínico das arboviroses.

Além das ações já em execução, o Plano também institui referências e medidas preventivas a serem adotadas por todos os segmentos da sociedade, de acordo com as fases de alerta e a classificação de risco, a fim de reduzir o impacto na saúde pública do município.