Medo do cancelamento virtual é um gatilho real, explica psicóloga

O medo do cancelamento virtual é um fenômeno cada vez mais presente na sociedade contemporânea, principalmente com a ascensão das redes sociais, cujo medo se refere a preocupação constante de ser alvo de críticas públicas.

Para muitas pessoas, o medo do cancelamento virtual é um gatilho real que pode afetar sua saúde mental e bem-estar emocional, essa preocupação constante com a possibilidade de ser julgado e condenado nas redes sociais pode levar a uma série de consequências negativas, incluindo ansiedade, depressão, autocensura e sensações de constante vigilância sobre as próprias palavras e ações no contexto virtual.

A identidade do indivíduo é construída através da consciência de si, das relações, comunicação e dos aspectos culturais, no entanto, muitas pessoas constroem parte significativa da sua identidade através das redes sociais, sendo um risco eminente para problemas emocionais. A exposição nas redes sociais pode aumentar a sensação de vulnerabilidade, já que as interações online muitas vezes acontecem através de interpretações, pois não há elementos, tais como, linguagem corporal e tom de voz que fomentem uma comunicação mais ativa e responsável.

O medo do cancelamento virtual também pode criar um ambiente tóxico de conformidade, onde as pessoas se sente pressionadas a aderir a uma determinada narrativa ou a evitar certos temas e opiniões. Muitas vezes as pessoas se sentem inseguras para expressar suas próprias opiniões e exalar sua autenticidade com medo de serem mal interpretadas ou atacadas nas redes sociais.

Para lidar com o medo do cancelamento virtual, é importante desenvolver habilidades de enfrentamento saudáveis, cultivar a resiliência emocional, promover cultura de respeito e empatia nas interações online. Isso também inclui praticar a autenticidade, promover diálogo abertos e construtivos para aprender lidar melhor com críticas e discordâncias.

O medo do cancelamento virtual é um reflexo das complexidades e desafios do mundo digital moderno. Ao reconhecer e abordar esse fenômeno de forma proativa, podemos criar comunidades online mais inclusivas, respeitosas e empáticas, onde as pessoas se sintam seguras para expressar suas opiniões e serem verdadeiramente autênticas. Mas vale destacar que as pessoas precisam nutrir um processo de análise sobre si mesmas, é importante tomar consciência sobre suas próprias demandas internas e encarar suas questões pessoas de forma íntegra, para que assim possa se expor de maneira honesta nas redes sociais.