PANDEMIA DO CORONAVIRUS PROVOCA CANCELAMENTO DO SÃO JOÃO DE IBICUI E MAIS NOVE CIDADES

É com tristeza que a prefeitura do Município de Ibicuí (520 km de Salvador) anuncia o cancelamento dos festejos juninos de 2020, que aconteceriam de 19 a 24 junho, na praça Régis Pacheco. Assim como aconteceu em eventos importantes ao redor do mundo, a pandemia do COVID-19 trouxe a necessidade de mudanças estratégicas no calendário festivo da cidade.

 

O São João de Ibicuí acontece há mais de 50 anos e ao longo dessas décadas se consolidou como um dos mais importantes da Bahia e do Nordeste, atraindo em média 50 mil turistas por ano. “Somos um dos maiores festejos juninos da região e precisamos dar o exemplo, além de termos a responsabilidade no combate à propagação do vírus, por isso entendemos que a única forma de evitar aglomerações, como determina a Organização Mundial de Saúde, é o cancelamento da festa este ano”, afirma o prefeito da cidade, Marcos Galvão. Além disso, uma festa no porte do São João de Ibicuí exige planejamento prévio, o qual precisou ser paralisado porque todos os esforços estão voltados para o combate ao Coronavírus, assim como o orçamento precisou ter como foco a área da saúde.

 

Já estavam pré-acordadas 10 grandes atrações, além de dezenas de bandas regionais, para valorizar a cultura local, como é tradição em Ibicuí. Os serviços que já estavam licitados, como montagem de palco, não serão contratados. Os cancelamentos não trazem nenhum custo extra ao município. Também foi cancelado o Festival de Quadrilhas, que acontece há três anos em Ibicuí uma semana antes da festa oficial de São João e escolheria 10 quadrilhas da região para representar uma das tradições mais importantes da cultura Nordestina. A esta época do ano, entre os meses de março e abril, os alunos das redes pública e privada também já estariam envolvidos nos ensaios para as suas apresentações no Festival.

 

“Lamentamos tantas perdas, afinal o São João é a festa mais esperada do ano entre a população do interior do estado. Há todo um clima envolto entre as pessoas e na cidade, que já estaria recebendo a decoração junina”, conta o prefeito. Além do prejuízo cultural, por ser um dos símbolos mais representativos da cultura Nordestina, há as perdas econômicas. Não só os serviços que deixam de ser contratados para fazer a festa acontecer, mas centenas de empregos diretos e indiretos que deixam de ser criados. “Contudo, a vida é o bem mais precioso e todos os esforços são necessários no combate ao Coronavírus”, afirma Marcos Galvão”.

 

Outras cidades – Na tarde desta segunda-feira, 6 de abril, foi assinado um Termo Conjunto de Cancelamento de 9 das maiores festas de São João do Nordeste. Além de Ibicuí chegaram ao comum acordo os municípios de Amargosa, Senhor do Bonfim, Irecê, Miguel Calmon, Seabra, Itaberaba, Piritiba, Cruza das Almas e Santo Antônio de Jesus.

 

“Nós, que somos representantes de algumas das maiores festas juninas do Nordeste, entendemos que por maior que seja o prejuízo econômico e cultural, o mais importante no momento é a saúde e, principalmente, a vida das pessoas. E nós, como grandes e tradicionais no São João, precisamos dar o exemplo. Cancelamos este ano, mas com a certeza que no próximo voltaremos ainda maiores e mais fortes”, finaliza o prefeito Marcos Galvão.

 

SERVIÇO: Cancelamento do São João de Ibicuí

QUANDO: 19 a 24 de junho

Fonte: Cyda Brito Assessoria de Comunicação