Agricultura participa de fórum internacional de investimentos

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina participou, da terceira edição do Fórum de Investimentos Brasil 2019 (BIF, na sigla em inglês), em São Paulo (SP). O evento apresenta a investidores estrangeiros as oportunidades de negócios em setores estratégicos da economia brasileira, como infraestrutura, energia, agronegócio, tecnologia e inovação.

“Eu acho que ninguém tem dúvida do potencial que o agronegócio tem, no Brasil. É o motor da nossa economia hoje e, portanto, tem oportunidades enormes de investimento para todos aqueles que queiram vir aqui investir e exportar esses produtos, ou para um grande mercado, que é o Brasil de 210 milhões de pessoas”, disse em entrevista ao Planalto. “O Brasil tem necessidade de investimentos em infraestrutura que não está diretamente ligado com a agricultura, mas está sim, o escoamento dos nossos produtos precisa de portos, precisa de ferrovias, de rodovias, de armazenamento, para armazenar esses grãos. Enfim, nós temos aqui muitas oportunidades a oferecer”.

O evento foi aberto pelo presidente Jair Bolsonaro, que disse considerar Tereza Cristina uma “ministra incansável” na busca de mercados  para o agronegócio no Brasil. O ministro da Economia, Paulo Guedes, fez um balanço das conquistas do governo, com as reformas em tramitação e as medidas já aprovadas no Congresso. Guedes destacou o trabalho conjunto dos ministros para destravar a economia brasileira, citando a ministra Tereza Cristina como participante desses esforços.

Brasil: potência agrícola sustentável

“O Brasil é uma potência alimentar, no agronegócio e também ambiental. A agropecuária brasileira é um sucesso. O Brasil exporta para mais de duzentos países e, todo dia, um bilhão de pessoas tem alguma coisa no seu prato que vem da nossa agropecuária”, disse a ministra, que participou de painel do FIB.

O Brasil é o terceiro maior exportador mundial de produtos agrícolas e o principal produtor e exportador de produtos importantes, como, açúcar, café, suco de laranja, soja e carnes. No Brasil, o agronegócio é responsável por 21% do Produto Interno Bruto (PIB) e 20% dos empregos no país, e segundo a ministra, a produção de grãos aumentará 27%; carne bovina, 19%; suína, 25%, e de frango crescerá 28%.

Mas, o país ainda pode crescer mais e com capacidade para se desenvolver preservando o meio ambiente. “Somos um dos poucos países do mundo com capacidade para expandir significativamente a oferta de alimentos de forma sustentável”, destacou Tereza Cristina.

O Código Florestal Brasileiro exige a preservação de, no mínimo, 20% da área de propriedades rurais privadas, chegando a 80% de restrição de uso do solo no bioma amazônico. “É um instrumento efetivo de proteção da vegetação nativa. Possuímos uma das legislações ambientais mais rígidas do mundo”, ressaltou Tereza Cristina.